MANTEIGAS, CORAÇÃO DA SERRA DA ESTRELA
em memória de meus pais que me fizeram nascer numa terra tão bonita

domingo, 27 de outubro de 2013

NASCENTES DOS DOIS MAIORES RIOS TOTALMENTE PORTUGUESES


O Mondêgo e o Zêzere são os dois maiores rios portugueses com a totalidade do seu percurso em território nacional. São, também, os dois maiores rios nascidos na Serra da Estrela.

1.RIO MONDEGO

O maior rio totalmente português nasce na Serra da Estrela, próximo das Penhas Douradas, junta à estrada que liga a Gouveia.
Um pequeno nascente, à altitude de 1450m, conhecido por “Mondeguinho” é o começo de um rio que, depois de percorrer cerca de 220 km, vai desaguar no Oceano Atlântico, junto à cidade da Figueira da Foz.
No seu percurso recebe as contribuições de vários afluentes, entre os quais os rios Alva, Ceira, Arunca e o famoso Dão.
Tem uma bacia higrográfica com uma extensão de cerca de 6670 km2 e um volume médio anual escoado de quase 3500 hm3, resultante de caudais bastante variáveis entre secas e cheias bastante acentuadas.
Logo a jusante da confluência do Dão, a Barragem da Agueira é o maior aproveitamento hidroeléctrico do Mondêgo.
Entre Coimbra e a Figueira da Foz, o rio espraia-se pelos campos do baixo Mondêgo, uma das zonas agrícolas mais importantes de todo o país.

2. RIO ZÊZERE


É o segundo maior rio que corre totalmente em território nacional, afluindo no tio Tejo depois de um percurso de cerca de 200 km.
Nasce na base do Cântaro Magro, na Serra da Estrela e a mais de 1800m de altitude, num nascente, alimentado pelas infiltrações em zonas mais altas, como a Nave de Sto António. Tem o seu primeiro troço no Covão Cimeiro, seguindo, depois, ao longo do paradisíaco Covão da Ametade, continuando, depois ainda, pelo famoso e inigualável Vale Glaciar, ao longo de cerca de 13 km, até encontrar Manteigas que fica na sua margem esquerda. 
Ali começa o desvio que lhe vai dar a orientação dominante final, Nordeste-Sudoeste, até encontrar o Tejo em Constância.
O rio Zêzere tem numerosos pequenos afluentes, o mais importante dos quais é o rio Nabão que banha a cidade de Tomar.
A sua bacia Hidrográfica tem cerca de 5040 km2 e o seu caudal instantâneo chega atingir 10.000m3/s.
Neste rio de grande valor hidrodinâmico, existem três grandes aproveitamentos hidroeléctricos, Bouçã, Cabril e Castelo de Bode, que produzem anualmente 700 milhões de kWh.

Sem comentários:

Enviar um comentário